Blues, Música

blues# Felipe Cazaux – Blues com pegada rock n roll

O guitarrista paulista, mora em Fortaleza e traz a experiência de mais de 10 anos no mercado musical. Em suas turnês, tocou nas capitais e inúmeras cidades do Nordeste, Sul e Sudeste do Brasil, em Festivais e Projetos como: Virada Cultural, BR Blues, SESC Vila Mariana, Bourbon Street, Studio SP, Centro Cultural São Paulo [SP];… Continuar lendo blues# Felipe Cazaux – Blues com pegada rock n roll

Anúncios
Acadêmico, Comportamento

A palavra [16]: CONCLUSÃO

Quando iniciamos este trabalho, delimitamos nosso percurso intelectual no projeto de monografia, sob a forma de sumário. Agora que chegamos ao momento final da pesquisa, é hora de avaliar se nossos objetivos foram atingidos e de que forma o foram. No primeiro capítulo, buscamos realizar uma contextualização da vida e da obra de Wittgenstein, de… Continuar lendo A palavra [16]: CONCLUSÃO

Acadêmico, Comportamento

A palavra [15]: A palavra enquanto unidade central de significação

A obra aqui explorada tem como cerne o estudo da palavra e seu uso no processo de interação social dos homens. Procura considerá-la em todas as formas e sob todos os aspectos, inclusive, a partir das classes gramaticais e das convenções que se dão em torno do processo linguístico. A palavra é o meio pelo… Continuar lendo A palavra [15]: A palavra enquanto unidade central de significação

Acadêmico, Comportamento

A palavra [14]: Estética e fisiologia da linguagem

Dissemos anteriormente que as palavras adquirem significação mediante as circunstâncias, e que as circunstâncias se vinculam às maneiras de interação social dos homens. Se assim o é, então, é pela análise das formas de vida que podemos vir a compreender nossa própria linguagem. Concebendo o termo forma de vida, Wittgenstein nomeou as relações que se… Continuar lendo A palavra [14]: Estética e fisiologia da linguagem

Acadêmico, Comportamento

A palavra [13]: Realidade, consciência e subjetividade

A maneira como a realidade é percebida conta em muito para a formação disto que chamamos de significação. Por isso achamos conveniente abrir espaço para abordá-la, levando-se em conta sua aplicação como pano de fundo para toda a nossa argumentação. O segundo Wittgenstein pretende desvincular da concepção tradicional de realidade toda a conotação metafísica que… Continuar lendo A palavra [13]: Realidade, consciência e subjetividade

Acadêmico, Comportamento

A palavra [12]: ESTÉTICA E FISIOLOGIA DO FENÔMENO DA LINGUAGEM

Neste capítulo, buscaremos, de acordo com a proposta deste estudo, responder, juntamente com Wittgenstein, à pergunta em função da qual este trabalho propriamente existe. Neste momento da exposição, daremos ênfase ao argumento do filósofo, à forma como seu raciocínio foi dirigido e à finalidade para a qual sua tese se destina. Sem que, de antemão,… Continuar lendo A palavra [12]: ESTÉTICA E FISIOLOGIA DO FENÔMENO DA LINGUAGEM

Acadêmico, Comportamento

A palavra [11]: Wittgenstein: o último representante da tradição e o primeiro da contemporaneidade

Wittgenstein absorveu influências das mais variadas, como é possível notar na leitura de suas obras. Teve influências de diversos autores, entre os quais destacamos Boltzmann, Hertz, Schopenhauer, Frege, Russell, Kraus, loos, Weininger, Spengler, Sraffa e Moore[1]. Alguns desses, contemporâneos do filósofo em estudo, não receberam maior menção nesta pesquisa, em virtude de suas obras estarem… Continuar lendo A palavra [11]: Wittgenstein: o último representante da tradição e o primeiro da contemporaneidade