Música, Rock/Metal

Encéfalo – DeaThrone, o passo seguinte na evolução!

A banda Encéfalo foi formada em 2002 sem muitas pretensões. Fazendo covers de grandes nomes do thrash metal mundial, após várias apresentações e, devido ao natural amadurecimento dos músicos, resolveu elaborar suas próprias composições.

Tendo como maiores influências, nomes como Sepultura, Kreator, Slayer, Destruction, entre outros, o grupo apresenta como diferencial, um repertório no qual mescla as características do puro thrash metal oitentista como elementos do heavy e do death metal tradicionais. O que denota a construção da sua personalidade.

001Em 2008, lancou seu primeiro registro fonográfico, a demo entitulada “Destruction”. Contendo cinco músicas, a faixa-título, “Dead Creation“, havendo sido bastante elogiada, acanbou se tornando o destaque da estreia. Sendo que que, para os apreciadores do estilo, o trabalho como um todo é bastante elogiável. Como decorrência, a banda realizou muitas apresentações  na promoção deste que é o seu filho primogênito.

Na sequência, o grupo começou a preparação de seu primeiro álbum completo, que culminou com o início das gravações de ‘Slave Of Pain‘ no final do ano de 2011.

002Lançado no início de 2012, Slave of Pain foi muito bem recebido pela mídia especializada e elevou o grupo de “banda revelação” para um nível mais profissional, abrindo as portas para uma nova realidade no contexto da música pesada brasileira. O disco é aclamado pelo público e apontado pela mídia especializada como um dos principais lançamentos do ano. Imediatamente, o grupo embarcou numa turnê, num giro que atravessou o país, percorrendo Nordeste, Sudeste e Sul do Brasil.

Em 2014 a banda faz sua primeira turnê europeia passando pelos países Alemanha, República Tcheca, Polônia, Holanda, Bélgica, França, Espanha e Portugal. Ao todo foram 21 apresentações num período de aproximadamente 30 dias.

No começo de 2015 os fãs foram pegos de surpresam quando o Encéfalo anunciou o desligamento de um de seus fundadores, o vocalista Alex Maramaldo. A banda seguiu como um trio.

Ainda em 2015, a banda, seguindo o direcionamento para o qual a sua música já apontava, decide trocar de logomarca. Elaborada por Illy Domingos, a nova arte é, agora,  assumidamente death metal.

003Die To Kill é o segundo disco lançado pelo grupo. O trabalho, que ainda conta com Alex no vocal, foi lançado em meados do ano de 2015 e mais uma vez colocou o Encéfalo entre os destaques nacionais do ano. Aqui, é notória a migração de estilo por parte da banda. Do thrash mais “oitentista” para o death metal mais moderno no qual se nota maior entrosamento entre os músicos. Como resultando as guitarras estão trampadas, o baixo mais presente e a bateria muito mais visceral. Destaque também para as vocalizações, muito mais brutais e sombrias.

Na sequência do lançamento do segundo disco, segue-se novo giro por várias cidades do país. De lá para cá, a banda tem mantido um ritmo intenso na divulgação da sua música: participou de diversas coletâneas, tocou ao lado de grandes nomes do metal mundial como Testament, Cannibal Corpse e Sinister, Belphegor, dentre outras.

19748506_1394625900620878_6261864082752560615_n2Atualmente com Lailton Sousa na guitarra, Rodrigo Falconieri na bateria e Luiz Henrique acumulando as funções de baixista e de vocalista, a banda se prepara para o seu terceiro álbum. DeaThrone é o primeiro disco da formação como um trio e assinala o passo seguinte na evolução da banda, reforçando as novas visões de mundo e revelando um maior aprofundamento na música extrema. O lançamento está previsto para o segundo semestre de de 2017.


Referências:

 

Anúncios
Música

Absu: velocidade, ferocidade e lirismo.

420468_315801655144137_158155488_nO auto-proclamado “metal místico-oculto” da banda Absu, oriundo do Texas, mantém um fiél séquito no cenário de metal extremo por anos a fio. Geralmente rotulada de black metal, a banda foi muitas vezes citada como uma das melhores do gênero nos EUA. Embora as tendências de black metal sejam bastante evidentes (nos vocais em particular), seu estilo abrange muito mais. Há várias passagens em seu álbum Tara, onde se percebe influências de Slayer da era “Reign In Blood“, cujos os riffs parecem ter sido tocados em hiper velocidade. Freqüentemente a velocidade é exaustiva, ganhando marcas especiais pelas mãos do baterista Proscriptor, claramente um dos mais rápidos e talentosos bateristas ativos nos dias de hoje. Liricamente, Absu está claramente em outro plano, conforme uma rápida olhada nos títulos de suas músicas pode atestar que esta é uma banda que dedica muito tempo e cuidado às suas letras. O álbum Tara recebeu vários comentários brilhantes, e eles são bem justificáveis. Esta é uma das melhores bandas de metal extremo da atualidade!

A banda descreve sua música da seguinte forma:

14980756_1294246560641546_5725886699731996263_n“suas demos e o primeiro álbum se inclinaram para o death metal, mas evoluíram mais para uma mistura de black metal e thrash metal pelo segundo álbum e posteriores. Eles também incorporam vários elementos do celta, folk, jazz fusion, rock progressivo e psycodelia em seu som de uma forma geral, mas sem comprometer as suas marcas registradas que são a velocidade e a ferocidade. Temas líricos variam de mitos e lendas, magia, belicismo, feitiçaria, alquimia, astrologia, cosmologia e afins.”

Absu é um deus mesopotâmico ou babilônico, que personifica a massa de água doce sobre a qual flutua a terra. Casado com Tiamat, a deusa que personifica as águas salgadas do mar. Vista como uma divindade sem forma definida, já foi, contudo, descrita como um dragão ou como uma serpente.

Discografia

Barathrum: V.I.T.R.I.O.L. 
1993 Osmose

  1. An Involution of Thorns
  2. Descent to Acheron (Evolving Into the Progression of Woe)
  3. An Equinox of Fathomless Disheartenment
  4. The Thrice is Greatest to Ninnigal
  5. Infinite and Profane Thrones
  6. Fantasizing to the Third of the Pagan Vision (Qouth the Sky, Nevermore Act II)
  7. An Evolution of Horns
  • Proscriptor
  • Shaftiel
  • Equitant
  • Daviel Mysticia
  • Black Massith

The Sun Of Tiphareth
1994 Osmose

  1. Apzu
  2. Feis Mor Tir Na N’og (Across the North Sea to Visnech)
  3. Cyntefyn’s Fountain
  4. A Quest Into the 77th Novel
  5. Our Lust for Lunar Plains (Nox Luna Inlustris)
  6. The Coming of War
  7. The Sun of Tiphareth
  • Proscriptor
  • Shaftiel
  • Equitant

The Third Storm Of Cythraul
1997 Osmose

  1. Prelusion to Cythraul incl. “…And Shineth Unto the Cold Cometh…”
  2. Highland Tyrant Attack
  3. A Magician’s Lapis-lazuli
  4. Swords and Leather
  5. The Winter Zephyr (…Within Kingdoms of Mist)
  6. Morbid Scream
  7. Customs of Tasseomancy (Quoth the Sky, Nevermore)
  8. Intelligence Towards the Crown
  9. …Of Celtic Fire, We Are Born incl. “Terminus (…In the Eyes of Ioldánach)”
  10. Akhera Goiti – Akhera Beiti (One Black Opalith for Tomorrow) (digipack bonus track)
  • Proscriptor
  • Shaftiel
  • Equitant

(EP) In The Eyes Of Ioldanach
1998 Osmose

  1. V.I.T.R.I.O.L
  2. Hallstatt
  3. Manannán
  4. Never Blow Out The Eastern Candle
  • Proscriptor
  • Shaftiel
  • Equitant

Tara
2001 Osmose

  1. Tara
  2. Pillars Of Mercy
  3. A Shield With An Iron Face
  4. Mannannan
  5. The Cognate House of Courtly Witches Lies West of County Meath
  6. She Cries The Quiet Lake
  7. Yrp Lluyddawe
  8. From Ancient Times (Starless Skies Burn To Ash)
  9. Four Crossed Wands
  10. Vorago
  11. Bron (Of The Waves)
  12. Stone Of Destiny (… For Magh Slecht And Ard Righ)
  13. Tara (Recapitulation)
  • Proscriptor
  • Shaftiel
  • Equitant

Mythological Occult Metal 1991-2001 (compilation)
2005 Osmose

  1. The Gold Torques of Uláid
  2. Never Blow Out The Eastern Candle
  3. Stone Of Destiny
  4. Immortal Sorcery
  5. Sumerian Sands (The Silence)
  6. Disembodied
  7. … And Shineth Unto The Cold Cometh … including Prelusion To Cythrául
  8. Akhera Goiti – Akhera Beiti (One Black Opalith For Tomorrow)
  9. Reliquiae Celticae
  10. The Great Battle Moving From Ideal To Actual
  11. Old Tombs At Hochdorf
  12. Deathcrush including Silvester Angfang
  13. Swing Of The Axe
  14. Transylvania
  15. Bestial Invasion (Live)
  16. The Winter Zephyr (…Within Kingdoms of Mist) (Live)
  17. Highland Tyrant Attack (Live)
  18. The Thrice Is Greatest To Ninnigal (Live)
  19. The Coming Of War (Live)
  20. Book Of Splendour (Live)
  21. Tasseomancy (Live)

Absu
2009 Candlelight

  1. Between the Absu of Eridu & Erech
  2. Night Fire Canonization
  3. Amy
  4. Nunbarshegunu
  5. 13 Globes
  6. …of the Dead Who Never Rest in Their Tombs Are the Attendance of Familiar Spirits Including: A.) Diversified Signs Inscribed/B.) Our Earth of Black/C.) Voor
  7. Magic(k) Square Cipher
  8. In the Name of Auebothiabathabaithobeuee
  9. Girra’s Temple
  10. Those of the Void Will Re-Enter
  11. Sceptre Command
  12. Ye Uttuku Spells
  13. Twix Yesterday, the Day & the Morrow
  • Proscriptor
  • Zawicizuz
  • Aethyris MacKay
  • Ezezu

Abzu
2011 Candlelight

  1. Earth Ripper
  2. Circles of the Oath
  3. Abraxas Connexus
  4. Skrying in the Spirit Vision
  5. Ontologically, It Became Time & Space
  6. A Song for Ea including:
  7. a. E-A
  8. b. A Myriad of Portals
  9. c. Third Tablet
  10. d. Warren of Imhullu
  11. e. The Waters – The Denizens
  12. f. E-A (Reprise)
  • Proscriptor
  • Vis Crom
  • Ezezu

Origin: War And Magick  (compilation)
2014

  1. Debauchery
  2. Icons of Gods
  3. Ruminations (…of Nature)
  4. The Magus
  5. Ruminations
  6. Reflections of the Dark (Carbonized cover)
  7. The Magus
  8. Dataquest
  9. Hexacles (Outro)
  10. Conjuration (Intro)
  11. The Ritual Night
  12. Dolmen (Living in Fear)
  13. On the Eve of War
  14. The Battle
  15. Denigration
  16. Infernal Attack
  17. The Summoning (Outro)
  18. Black Magic (Slayer cover)

Referências:

:: Official ABSU Network (Facebook)

:: The BNR Metal Pages

:: Portal dos Mitos

:: Coven Amantes de Isis