Poesia

poesia# Chuva

Chove. Há silêncio, porque a mesma chuva Não faz ruído senão com sossego. Chove. O céu dorme. Quando a alma é viúva Do que não sabe, o sentimento é cego. Chove. Meu ser (quem sou) renego… Tão calma é a chuva que se solta no ar (Nem parece de nuvens) que parece Que não é… Continuar lendo poesia# Chuva

Anúncios
Poesia

poesia# Sonetos de Amor

Antes de amar-te, amor, nada era meu Vacilei pelas ruas e as coisas: Nada contava nem tinha nome: O mundo era do ar que esperava. E conheci salões cinzentos, Túneis habitados pela lua, Hangares cruéis que se despediam, Perguntas que insistiam na areia. Tudo estava vazio, morto e mudo, Caído, abandonado e decaído, Tudo era… Continuar lendo poesia# Sonetos de Amor

Poesia

poesia# Cada dia

Se cada dia cai, dentro de cada noite, há um poço onde a claridade está presa. Há que sentar-se na beira do poço da sombra e pescar a luz caída com paciência. Pablo Neruda

Poesia

poesia# Poesia Concreta

Fonte: Revista Bula

Poesia

poesia# Como o diabo gosta

Não quero regra nem nada Tudo tá como o diabo gosta, tá, Já tenho este peso, que me fere as costas, e não vou, eu mesmo, atar minha mão. O que transforma o velho no novo bendito fruto do povo será. E a única forma que pode ser norma é nenhuma regra ter; é nunca… Continuar lendo poesia# Como o diabo gosta

Poesia

poesia# Etna

Eis me aqui, diante de todas as cinzas e das cidades caídas continuei em pé. Os pés firmes no solo, que cheiram a carbono. Assim como o ar outrora leve hoje é cheio de fumaça negra. Eis me aqui, ante o caos. Nesse mundo de dispersão, em meio as ruínas da civilização. Não ficarei muito,… Continuar lendo poesia# Etna

Poesia

poesia# Ansiedade Utópica

Eu tenho essa ânsia do mundo E você me pergunta sutilmente Onde quero chegar. Fico mudo. Nesse lugar que se sente. Com a mente embaralhada Honestamente eu me pergunto Para que correr em disparada Se já se tem tudo. Não sei para onde ir Sei que não quero ficar Sinto que me prendi E não… Continuar lendo poesia# Ansiedade Utópica