Reflexão

Ter seguidores X Ser seguidor

Nos dias de hoje, sabe-se que qualquer pessoa pode, através de infinitas contas nos mais diversos domínios da internet, escrever textos, publicar fotos, anunciar-se, vender-se, manifestar-se, e, daí por diante. Até aí, tudo bem! Mas, o que pretendemos quando nos expomos para o mundo através das nossas postagens?

As respostas podem ser muitas e diversas. Uns postam para extravasar; outros, para informar. Aqueles, para compartilhar, aqueles outros, para serem vistos; e por aí vai!

Não importa o motivo. Independentemente da visão que temos dos conteúdos que produzimos ou que, de terceiros nos servimos, estamos direta e/ou indiretamente influenciando alguém pelos mais diferentes motivos.

Não estou questionando a natureza dos conteúdos que jogamos na rede. Já que, de um modo geral, somos indiretamente responsáveis por qualquer mudança de comportamento que se dê em torno disto que, a partir de nós, é projetado pelo outro.

Por exemplo, há um momento em que estamos prestes a publicar mais uma peça do nosso quebra-cabeças particular, e estamos tão imbuídos do poder que julgamos ter, que é possível visualizar o sucesso da publicação. Mas acontece de “este post”, justamente ESTE POST, não ser bem sucedido!

Como nos sentimos?

Bom, na maioria das vezes (e isso ocorre muitas vezes!) causa uma certa frustração que rapidamente é esquecida! Ou melhor, umas demoram mais e outras menos, mas nada que uma pessoa equilibrada não consiga lidar.

Neste momento, faço a seguintes perguntas:

  1. No momento em que estamos lendo e criticando, refletindo e escrevendo, reciclando e mimetizando conteúdos pra compartilhar, temos percebido se nossos interlocutores têm feito a mesma coisa?
  2. Será que, no momento em que estamos trabalhando a visibilidade de nossos conteúdos, não estariam nossos interlocutores fazendo o mesmo com seus próprios conteúdos?

:: A resposta para as duas perguntas é: “Possivelmente, sim!”.

E este é o cerne do texto:  

Somos orientados desde sempre para o resultado dos nossos projetos particulares. Disto decorre que desprezamos os projetos dos demais. Ou seja, no mesmo instante em que esperamos ser lidos e compreendidos pelos nossos “seguidores”, desprezamos (e, novamente, isso ocorre muitas vezes!) os seus projetos.

Temos nos habituados e não seguir áqueles que nos seguem! Em muitos casos, clicamos no botão “seguir” pra assinalar para estas pessoas que as estamos seguindo de volta. Mas, na prática, não nos interessamos pelos conteúdos produzidos por elas. Não lemos e não damos feedbacks.Wayfinding-design_web

Ninguém é obrigado a demonstrar interesse em tudo que lhe chega através da rede, pois cada um tem suas preferências. Mas o fato é que, “não seguir genuinamente” tem se tornado uma regra geral.

Por fim, o que estamos verdadeiramente buscando quando publicamos algo? Servir? Ser legal? Ser o centro das atenções? Outro?

Reflitamos!

Anúncios

4 thoughts on “Ter seguidores X Ser seguidor”

  1. Sim, Marcela. Temos tanta informação que muitas vezes, ignorar uma parte delas, funciona como um filtro automático. Mas há muitos casos de gente que se coloca como a personalidade a ser seguida!

    Curtido por 1 pessoa

Ajude-nos a melhorar. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s