Música

Apenas ouça: Little Hurricane – Bad Business

Reflexão

Icto de saudade

reeeUm legado de memórias tuas, há no meu lugar.
Uma ânsia louca que cessaria, fosse tua própria, a minha vida.

Fostes o reflexo da minha imagem que, agora, sem propriedades, se perde na poeira da terra seca.

Terra esta, que grita de dor, assim como gritam minhas mão calejadas revirando o chão sobre ti.

Sem tua voz macia no ícto da minha vou espreitando a morte viva que, há tempos, comigo caminha.

Também é velha companheira, a miséria amiga.

E o teu sorriso é parte da utopia através da qual sigo brigando pela vida.

Mas perdendo pra morte… que ti levou de mim.

Ver o post original

Música

Apenas ouça: Artillery – By Inheritance (full album)

Comportamento, Música

Rock/Metal #2 – Um recorte do cenário nordestino.

Tema relevante para quem atua no ramo da música (especialmente no underground), criando música, produzindo shows e/ou se divertindo, no caso dos fãs:

Esse estilo de música, que para muitos é, também, um estilo de vida, se insere num contexto sócio-comportamental de forma desalinhada com as prioridades do Estado, que não apenas não reconhece esse estilo de música como arte, como também não tem projeto cultural para qualquer tipo de arte independente.

Então, tomando por base o tema do vídeo acima, do Detector de Metal, ver-se que esse tipo de discussão é saudável pois pode levar à consciência de que esse estilo musical, para coexistir com as formas convencionais de entretenimento, precisa estar baseado em ações independentes do que é praticado pela indústria.

O Metal, enquanto estilo musical pode, fora do sistema geral, estabelecer-se por meio de sua própria cadeia produtiva. Esta, por sua vez, é configurada como um sistema menor, no qual as iniciativas devem se integrar para que as engrenagens funcionem dentro de uma lógica que movimente pessoas; que estas pessoas promovam a circulação de capital; que este capital seja reinvestido de modo a fomentar audiência para os artistas; e, por fim, que os artistas possam ser recompensadas pelo seu trabalho criacional.

Quanto ao Nordeste… bem,  na perspectiva geográfica e econômica a situação do Nordeste sempre foi excepcional. Assim, como no futebol, o fã de rock desta região do Brasil se sentia isolado em função da distância espacial e econômica quanto aos grandes centros do país. Porém, empreendeu muitos esforços e, mesmo assim, levou muito tempo para que essa realidade fosse modificada.

Sabe-se que os indicadores econômicos são altamente relevantes para que uma cidade qualquer (do mundo) possa entrar para o circuito dos grandes eventos, não apenas de rock, mas, de modo geral. Assim, a partir do momento em que os agentes políticos adquiriram representatividade no cenário nacional, foi que a situação do Nordeste em relação à musica rock/metal começou a ser alterada.

Mas foi também graças às iniciativas isoladas, que algumas cidades do Nordeste começaram a figuram entre as “aptas” a receber eventos importantes, tanto nacionais quanto internacionais. Assim, concordando com o Wilfred Gadelha, as iniciativas entre as cidades, agora, precisam se integrar para gerar resultados com relação à consolidação dos públicos em eventos de rock/metal, pois isso promoverá oportunidades para todos os agentes integrados a esta cadeia produtiva que, por sua vez, promoverá mais representatividade desse estilo musical dentro do sistema geral.

Saiba mais:

:: Detector de Metal

:: Encyclopaedia Metallum

:: Wilfred Gadelha

[Repórter, historiador, autor e vocalista da banda Will2KillDirigiu dois documentários sobre a cena do metal de Pernambuco, e escreveu duas dissertações, bem como o livro “Pesado: Origem e Consolidação do metal em Pernambuco.”]

Música

Apenas ouça: Bonnie Raitt – Million Miles

Música

A Historia das Canções: Stairway to Heaven [Led Zeppelin]

[o presente texto é uma colaboração de Neivaldo Araújo e Ricardo Cunha]

stairway-to-heaven-wallpaper-led-zeppelin“Stairway to Heaven” é uma canção da banda britânica Led Zeppelin, composta pelo guitarrista Jimmy Page e pelo vocalista Robert Plant para o quarto álbum de estúdio da banda, Led Zeppelin IV, lançado em 1971. Considerada uma das maiores canções de rock de todos os tempos.

Na década de 1980 a musica foi acusada de ocultismo por supostas mensagens subliminares, que, obviamente, foi negada pela banda.

Havendo sido incluída na trilha sonora de uma novela global, a canção alcançou grande popularidade no Brasil no início dos anos 90, como uma das “mais pedidas” nas rádios de todo o país.

Stairway to Heaven é uma poesia tanto lírica quanto musical, que fala de vaidade, ambição e, sobretudo, de amor. Uma canção envolvente que expressa sentimentos de tristeza, de dor e de raiva.

“A própria explicação de Plant para a letra foi de que “era uma divagação cínica sobre uma mulher que sempre conseguia tudo o que queria, sem dar a isso a devida reflexão ou consideração.”

Há uma senhora que acredita que tudo o que brilha é ouro
E ela está comprando uma escadaria para o paraíso
E quando chega lá ela percebe que as lojas estão todas fechadas
Com uma palavra ela consegue o que veio buscar
E ela está comprando uma escadaria para o paraíso

Há um cartaz na parede, mas ela quer ter certeza.
Porque você sabe que às vezes as palavras têm duplo sentido
Em uma árvore à beira do riacho há um rouxinol que canta
Às vezes todos os nossos pensamentos são inquietantes
Isto me faz pensar, isto me faz pensar.

Há algo que sinto quando olho para o oeste, e meu espírito chora para partir.
Em meus pensamentos tenho visto anéis de fumaça atravessando as árvores
E as vozes daqueles que ficam paradas olhando
Isto me faz pensar, isto realmente me faz pensar.

E um sussurro avisa que cedo, se todos entoarmos à canção.
Então o flautista nos levará à razão e um novo dia irá nascer para aqueles que suportarem e a floresta irá ecoar gargalhada

Se há um alvoroço em sua horta, não fique assustada.
É apenas limpeza de primavera da rainha de maio
Sim, há dois caminhos que você pode seguir.
Mas na longa estrada a sempre tempo de mudar o caminho que você segue
E isso me faz pensar

Sua cabeça lateja e não vai parar, caso você não saiba.
O flautista te chama para se juntar a ele

Querida senhora, pode ouvir o vento soprar? E você sabe
Sua escadaria repousa no vento sussurrante

E enquanto corremos soltos pela estrada, nossas sombras mais altas que nossas almas.

Lá caminha uma senhora que todos conhecemos que brilha luz branca e quer mostrar

Como tudo ainda vira ouro, e se você ouvir com atenção.
Ao menos a canção irá chegar a você, quando todos são um e um é o todo.
Ser uma rocha e não rolar (trocadilho com “rock and roll”)
E ela está comprando uma escadaria para o paraíso…

Referência: Wikipedia

Tendo a música como seu maior referencial artístico e cultural, pesquisa e escreve sobre temas como o romantismo e o existencialismo dos anos 70 e 80, os quais, foram imprescindíveis para o surgimento e a qualificação dos movimentos musicais brasileiros e internacionais.

Poesia

A Metáfora do Coração

Viver fora de si, por estar mais além de si mesmo. Viver disposto para o voo, pronto para qualquer partida.

É o futuro inimaginável, o inalcançável futuro dessa promessa de vida verdadeira que o amor insinua em quem o sente.

O futuro que inspira, que consola do presente, fazendo não acreditar nele, de onde brota a criação, o não previsto: o que atrai o devir da história que corre em sua busca.

O que não conhecemos e nos chama a conhecer. Esse fogo sem fim que respira no segredo de toda a vida”.

Nota: extraído do livro Poesia e Metafísica, de Maria Zambrano. Em “Dois fragmentos sobre o amor e outros escritos”.

Foto: Ricardo Cunha