Música

Musica Brasileira: canções e lendas

 O famoso delegado americano Wyatt Earp, dizia que toda historia tinha dois lados à lenda e a verdade, e quase sempre a lenda é melhor que a verdade.

Em entrevista Fausto Nilo afirma que não gosta de falar muito sobre a origem e inspiração de suas musicas, porque muitas vezes não batem com o imaginário popular, causando uma decepção no ouvinte.

A musica popular brasileira está repleta de lendas, teorias, explicações, analises sobre musicas que estão muito distante da realidade, vamos conhecer quatros historias de lendas de musica que circulam na internet e nos bares da vida.

Jorge Maravilha – Chico Buarque

Sem título

Canção de Chico Buarque foi inicialmente creditada a Julinho de Adelaide, pseudônimo criado pelo compositor carioca para escapar dos censores da ditadura militar brasileira – como ocorreu com as letras de Apesar de você e Cálice. Em torno de Jorge Maravilha existe uma bem difundida lenda de que tenha sido feita para o ex-presidente Ernesto Geisel e a filha dele Amália Lucy Geisel, uma grande fã de Buarque – especialmente ao verso “Você não gosta de mim, mas sua filha gosta”.

Todavia, de acordo com o próprio Chico Buarque, o verso irônico e a música referiam-se a uma situação vivida por ele durante o regime militar no país. Em uma declaração para a Folha de S.Paulo, em 1977, o cantor deu o seguinte veredicto: “Aconteceu de eu ser detido por agentes de segurança (do Dops), e no elevador o cara pedir autógrafo para a filha dele. Claro que não era o delegado, mas aquele contínuo de delegado”.

Chico confirmaria essa versão em entrevista para o Correio Braziliense, em 1999, e a revista Almanaque, em 2007. “Nunca fiz música pensando na filha do Geisel, mas essas histórias colam, há invencionices que nem adianta mais negar. Durante a ditadura, de um lado ou de outro, as pessoas gostavam de atribuir aos artistas intenções que nunca lhe passaram pela cabeça.”

Eu Gostava Tanto de Você – Tim Maia

Sem título99

“Eu Gostava Tanto de Você” é um grande sucesso do cantor Tim Maia, escrita pelo compositor Edson Trindade, falecido em 1993, um boato circula por muito tempo que a canção foi composta em homenagem à sua filha que havia falecido, tanto que a musica passou ser tocada bastante em missas de 7° dia.

Apesar de ter sido gravada apenas em 1973, a canção foi escrita no final da década de 50, quando Edson Trindade tinha somente 16 anos e não era pai. Nesta época, ele era integrante da banda The Sputniks, formada por Roberto Carlos, Tim Maia,  Arlênio Lívio e Wellington Oliveira.

Depois da saída de Tim e Roberto Carlos, a banda mudou de nome e passou a se chamar The Snakes. Trindade convidou Erasmo Carlos e José Roberto China.

Segundo Erasmo Carlos que assim como Tim Maia foi grande amigo do autor, a canção pode ter sido composta para uma ex-namorada, que não gostava que Edson integrasse o grupo The Snakes, esta versão de Erasmo é confirmada e contada com detalhes no livro 1973 O Ano que Reinventou a MPB do jornalista Celio Albuquerque.

Flor de Liz – Djavan

Sem título98

Existe uma lenda amplamente divulgada na internet de que a canção Flor de Lis do cantor alagoano Djavan, teve uma mulher chamada Maria e o casal estaria esperando uma menina – que se chamaria Margarida -, mas teria havido complicações na hora do parto e ambas (mãe e filha) acabaram morrendo na sala de cirurgia! Para homenagear as duas, Djavan teria composto a música Flor de Lis.

A historia é categoricamente negada por Djavan em diversas entrevistas e também no site oficial do cantor, a proposito o nome da primeira esposa de Djavan se chama Aparecida e não Maria, ainda está bem viva, teve com o cantor três filhos Flavia Virginia, João e Max Viana em 25 anos de casamento, se separam em 1998, Djavan está no segundo casamento com Rafaella Brunini com quem tem mais dois filhos Sofia e Inácio.

Sobre a canção foi lançada no primeiro álbum do cantor A Voz, O Violão de 1976, o titulo foi inspirado no antigo emblema da realeza francesa, a letra fala de um romance desfeito e não se prende a nenhuma mensagem especifica.

Jardim da Fantasia – Paulinho Pedra Azul

Sem título97

“Jardim da Fantasia”, canção de Paulinho Pedra Azul conhecida por Bem-te-vi, existe uma lenda que a música teria sido feita para uma noiva falecida do compositor, mas ele nega isto.

Em entrevista o autor conta a origem da musica: Essa música eu fiz em Pedra Azul, numa época que estive voltando pra lá, depois de morar um ano em Vitória, no Espírito Santo, e antes de sair de lá pra morar em São Paulo, pra uma namorada minha, digamos, a minha primeira namorada séria. Sei que às vezes o pessoal comenta que a música é pra alguém que morreu. Mas não tem essa história não (risos)… Acabei fazendo essa canção, inspirado realmente na minha relação com essa namorada, na separação, né? “Onde estás? Voei por esse céu azul…”.

A música fala de alguém que sonha e, quando acorda, não acha a outra pessoa. E muita gente interpreta que esse “Onde estás?” é porque a outra pessoa morreu. Eu tento explicar que não, mas não tem jeito. A força do povo é maior, isso virou folclore mesmo (risos)… Então, deixa o povo. Já que ele se apoderou dessa música, deixa cada um interpretar da sua forma.

Porem uma lenda, sempre será uma lenda e por mais que se negue ou diga que não é verdade, sempre vai existir um cristão jurando que é verdade.

Neivaldo Araújo

neivaldo

Tendo a música como seu maior referencial artístico e cultural, pesquisa e escreve sobre temas como o romantismo e o existencialismo dos anos 70 e 80, os quais, foram imprescindíveis para o surgimento e a qualificação dos movimentos musicais brasileiros e internacionais.

Anúncios

3 comentários em “Musica Brasileira: canções e lendas”

  1. Ahahahahaha Eu ri sobre a história de Flor de Lis!
    E eu gostava tanto de você empata com Segura na mão de Deus, nos velórios!
    É sempre bom conhecer as lendas e histórias por trás das músicas.
    Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

Ajude-nos a melhorar. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s