Reflexão

Bastidores da política: o jogo do poder!

esteriltipo

A política, em sua essência, é um meio para a equalização dos direitos/deveres, e de distribuição de justiça para os membros de uma comunidade. Entretanto, na forma como é praticada neste país, torna-se um mero instrumento de consecução de poder, desvirtuando-a do seu significado original.

Uma vez que, n552marioneteo Brasil, não é mais possível distinguir o movimento de direita do movimento de esquerda, as más práticas em busca do poder mostram que há um jogo sinistro nos bastidores da política. São práticas legitimadas por mecanismos criados pelos próprios jogadores como forma de autoproteção. Dessa forma, jogando com a legalidade, o jogo sujo tende a se perpetuar!

Não apenas durante o processo eleitoral, mas também durante o mandato dos eleitos, os instrumentos de mídia, que deveriam informar sobre a imagem (formação, méritos, deméritos, etc.) do candidato, ajudam a montar uma imagem idealizada, realçando os méritos ou os deméritos de um…

Ver o post original 102 mais palavras

Anúncios
Poesia

Sobre o tempo

SAMSUNG CAMERA PICTURES
O menino contempla com certa admiração os redemoinhos de areia  levantados do chão… causados pelos ventos são também os pensamentos… que, fluídos como são, escapolem-se das mãos…

 

Música

Eva Cassidy # Wade in the Water

Das gratas surpresas que as buscas pela internet podem trazer. …Enquanto pesquisava sobre o blues do delta do Rio Mississipi, descambei para as versões de clássicos que poderiam ter-se perdido no tempo, – pois a autoria de muitas das canções produzidas naquela época (1920 em diante) -, ficaram sem registro. Dessa forma, a melhor forma de conhecer muitos desdes clássicos, é pela regravação realizadas por artistas contemporâneos. Muitos dos quais, pouco conhecidos fora do meio, como é o caso de Eva Cassidy:

Música

Delta Blues: o que é?

Uma Breve História do Delta Blues

É muito comum se ouvir falar no Delta Blues ou Blues do Delta, mas o que é exatamente o delta?

Na verdade não se trata de “O” delta, mas sim de “UM” delta. Um delta é um fenômeno recorrente em rios de grandes volumes que deságuam em mares em regiões de planície, isso faz com que o rio se “abra” em vários afluentes formando um triangulo e tornando a região em questão alagadiça e fértil, esse mesmo fenômeno é observado no rio Nilo no Egito.

Então, é referente a este fenômeno geográfico que é dado o nome ao gênero musical, pois ele teria nascido o delta do rio Mississipi.

O Blues nasce como musica de trabalho, cantada por escravos para manter um ritmo de trabalho, geralmente se consistia de uma fala seguida pela mesma sendo repetidas pelos demais trabalhadoras, por isso é comum se ouvir no blues frases repetidas formando uma estrofe.

Outro cenário do Blues eram as Igrejas, o Blues formou a base da musica gospel sulista, muitos dos grandes nomes do Blues vieram de bandas de igrejas ou corais. Son House, antes de entrar para o blues e ser preso, sonhava em ser pastor e o chegou a fazer.

Muito do que Delta Blues produziu se perdeu com o tempo e muito das autorias são incertas, não havia como manter um controle, talvez por isso exista tanto misticismo a respeito do blues. Primeiro que o blues sempre foi visto como algo profano, e segundo, pelo fato de não se ter muito registro, a maioria das fontes que se tem hoje se deram pelas tradições orais que obviamente priorizam as lendas, fazendo do Delta Blues um gênero musical diretamente relacionado com o sobrenatural. As historias das encruzilhadas são mais comuns que se pensa, Robert Johnson, Tommy Johnson e Howlin Wolf são só alguns dos nomes.

Leiam O Trato

Outra característica do Blues do Delta é o uso do violão dobro ressonador, um violão, geralmente com corpo de aço, produzido para aumentar o som do violão, uma vez que não havia amplificadores nos bares do interior, no entanto, o mecanismo de ressonância fez com que o som do Dobro soasse mais metálico, assim, esse som virou característico do blues.

O Delta Blues teve varias faces: musica de trabalho, musica de festa, musica de igreja, mas talvez a faceta mais interessante do Delta Blues tenha sido seu uso durante a fuga dos negros sulistas para os estados do norte, antes e durante a Guerra de Secessão. A musica “Wade in the Water”, gravada pelo Tedeschi Trucks Band no álbum “Everybody Talkin’” é um ótimo exemplo: a canção é uma antiga canção popular cantada nas lavouras, ela diz: “Percorra pela água”. Era uma dica para os escravos de um caminho seguro para fuga.

Série Álbuns Fundamentais para Iniciantes

O auge do Delta Blues foi nos anos 20, muito do que se tem gravado hoje é referente a aquela época, quando os músicos viajavam de cidade em cidade tocando em bares arrecadando alguns trocados, o que nos faz pensar na quantidade de músicos excelentes que não tiveram a oportunidade de gravar um disco, quantos Robert Johnsons, Charley Pattons e Son Houses não ficaram perdidos pela história?

Com o passar dos anos e a modernização das cidades, o Blues do Delta ficou marcado como musica de caipira. Seria revitalizado anos depois com a redescoberta de grandes nomes como Son House, que apresentou Robert Johnson ao mundo, Mississippi John Hurt entre outros. Mas a essa altura – por volta dos anos 60 – o cenário do blues já estava mudado, as guitarras já estavam elétricas assim como antigos músicos do Delta, como Muddy Waters, B.B. King e Elmore James.

Fonte: Southern Rock Brasil

Música, Reflexão

Mulheres no Metal

Num momento em que, cada vez mais se prega a igualdade de gêneros, e, no qual as mulheres mais têm lutado para se fazer ouvir nos mais diversos cenários (musical, profissional, lar, etc.), o vídeo a seguir é uma bela ferramenta de esclarecimento a respeito do que os homens pensam sobre a coexistência com as mulheres no mais variados espaços em que atuam, e principalmente, sobre o que elas pensam de si próprias nesta mesma perspectiva:

 

Música

Megadeth em Fortaleza

13510793_482993101900018_6706040432542914886_n

Uma das melhores bandas do Rock mundial, MEGADETH, desembarca em Fortaleza/CE dia 13 de agosto no Siará Hall, em sua única apresentação no nordeste, com a nova “Tour DYSTOPIA”.

Você vai querer ficar de fora dessa?
Reúna sua galera, marque seus amigos e venha fazer parte dessa noite histórica de muito Rock!

 

Pontos de Vendas:
– Lojas Kangaço (Galeria Pedro Jorge – Centro)
– Over Music ( Rio Mar)
– Mini Kalzone (Unifor , Shopping Parangaba & Iguatemi)
-@tatuaria_ink (End: Rua cel Alexandrino 796 montese esquina com Alberto magno)
Vendas Online: http://goo.gl/NJQNcq
Na compra do ingresso do setor VIP OPEN BAR, você terá direito a um Kit com CAMISA + COPO PERSONALIZADO DO EVENTO.
@deprodutora
Mais informações: (85) 3230-1917 / WhatsApp (85)9.8118-3114

Reflexão

Kreator e Exodus (Fortaleza, 24/10/09)

esteriltipo

420967_242771752464595_1110126871_nQuando me aproximei do palco o EXODUS começava a executar a arrasa-quarteirão Bonded by Blood, e logo uma impressionante roda de mosh se formava na frente do palco atraindo bastante a atenção do vocalista Rob Dukes. Já, de bate-pronto, um dos melhores momentos do show, e o que se seguiu foi uma sequência de torpedos sonoros, cada um melhor executado que o outro – o som, que no início tava meio ruim, logo foi acertado e era possível ouvir claramente cada acorde tocado. Clássicos como Fabulous Desaster, A lesson in Violence, Chidren of a Worthless God, Piranha e outros, levaram a garela ao delírio. O show foi permeado por momentos marcantes. (…) Num deles, Dukes, que já havia dialogado bastante com o público, inicia um confuso e enrolado “Olê!”, “Olê!”, “Olê!”, “Olê!”, “Vôvô!”, “Vôvô!” (referência a um dos times do futebol cearense). A turma foi entendendo e formando o…

Ver o post original 543 mais palavras