Comportamento

Compaixão

Compaixão é uma palavra que, de um modo geral, nunca teve muita relevância para a humanidade.

Algumas pessoas falam em empatia – que, de uma forma simplista, é a capacidade de uma pessoa, de se colocar no lugar de outra. De fato, é. Mas referindo a capacidade de compreender o outro, para assim, estabelecer uma comunicação e uma convivência melhorada!

Compaixão, entretanto, é para além, do modo de entender o outro e refere-se ao modo de sentir. Para ser mais preciso, compaixão é aquilo que Cristo pregava como a capacidade de sentir a dor do outro. Ou melhor, a capacidade de se compadecer da dor do outro.

Para Schopenhauer, filósofo, a compaixão é motivo de desapego de posturas injustas com base no princípio ético que prega o “não causar dor a outrem” como meio para não ser injusto.

Mas, diz ainda e finalmente, que compaixão refere-se a um sentimento intrínseco ao ser humano, superado pelo egoísmo e pela crueldade, que atuam como limitadores do agir humano quanto a mobilização de sua força construtiva de agir pelo bem do outro!

Schopenhauer entende a compaixão como um motivo para as ações morais.

Nós, contudo, podemos formular o próprio conceito de uma forma mais simples: compaixão é a capacidade de uma pessoa, de ocupar-se do outro; de ser solidária com o outro, de desprender-se de algo que prejudica o outro. De todo modo, é a capacidade de entender somada a capacidade de agir pelo bem do outro.

Anúncios

Um comentário em “Compaixão”

Ajude-nos a melhorar. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s