Comportamento, Música

A Luta pelo Metal – Festival Forcaos Fortaleza/CE

O Movimento Underground Carioca, como força organizada, existe apenas ha um ano e meio. Sua proposta não é a de ser mais uma de tantas iniciativas em nome da cena underground local, mas a de agregar essas iniciativas em nome de uma maior coletividade. Como coordenadora do MUC busco sempre aprender e trocar experiências com outras cenas e outros movimentos, foi numa dessas pesquisas que eu fiquei conhecendo a Associação Cearense do Rock, ACR (que existe desde 1998), e desde então tenho essa iniciativa como modelo para o MUC.
Este ano (2012) tive a oportunidade de conhecer e de participar da programação do festival Forcaos  (mais sobre minha participação aqui), que é um dos vários projetos tocados pela ACR junto com outras iniciativas em prol da cena musical em Fortaleza e que possui maior visibilidade, por contar com uma grande estrutura e trazer nomes de peso da cena Metal do Brasil.
O Forcaos teve sua décima quarta edição em Julho deste ano e aconteceu no Centro Cultural Dragão do Mar, no centro de Fortaleza, próximo à famosa praia de Iracema no Ceará e contou com grandes nomes da música pesada nacional (ver mais sobre as atrações do festival aqui). Para que um evento deste porte ocorra é preciso que haja um grande esforço envolvido por parte da produção e de agentes envolvidos e além dos esforços é preciso apoio financeiro, pois os custos não se cobrem apenas com a bilheteria [o que é comum em grande parte dos festivais].
Boa parte da verba necessária à realização do Forcaos no Centro Dragão do Mar vem da prefeitura da Fortaleza. É com esse dinheiro que são pagos o aluguel do espaço, a iluminação, os roadies, os seguranças, o cachê das bandas, a produção, enfim, a maioria das coisas. No entanto, a verba prometida para o evento deste ano por parte da prefeitura de Fortaleza ainda não foi recebida e as várias pessoas envolvidas na produção, além de não receberem pelos seus trabalhos, estão tendo, em alguns casos, de arcar com as dívidas deixadas pelo evento, comprometendo sua saúde financeira e tendo de passar por uma série de constrangimentos por parte dos cobradores.
Isso é um desrespeito, um descaso, não apenas com as pessoas que estão diretamente envolvidas na produção, mas com a própria cena de música pesada e com as pessoas que fazem parte dela: fãs de Metal, produtores de eventos, donos de loja, donos de casas de show, vendedores, servidores e todos outros que tanto admiram esse gênero musical.
No Metal somos todos unidos e é por isso que o Movimento Underground Carioca se solidariza com a causa da cena cearense. De norte a sul somos irmãos do Metal e assim como uma família nós zelamos um pelo outro. Nós queremos mais edições do Forcaos, queremos Forcaos em 2013, 2014, 2015… Estamos dispostos a viajar quilômetros para nos reunirmos nessa grande festa e confraternização que é este evento, nos resta saber é se o governo local vai deixar que o Forcaos sobreviva.
:: Texto publicado em 29 de agosto de 2012. Disponível em: http://movimentoundergroundcarioca.blogspot.com.br/2012/08/a-luta-pelo-metal-festival-forcaos.html (M.U.C. Movimento Underground Carioca)
Anúncios

Ajude-nos a melhorar. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s