Comportamento

Deficiência Social: um ensaio sobre Sociopatia.

Como estudante de filosofia, o comportamento humano sempre me provocou mais do que qualquer outro assunto sobre o homem e o seu meio. O comportamento individual posto em função do coletivo revela aspectos obscuros tanto positivos quanto negativos do processo de culturalização ao qual o homem está submetido, e reflete os valores cultivados pela sociedade em cada época.

O convívio social é um processo imprevisível que requer refinamentos em todas as áreas da vida – sempre orientados para o bem viver. Há, contudo, disfunções no processo que forçam o indivíduo a se reorganizar constantemente no sentido de se adaptar à dor e às mudanças, que são, por sua vez, parte do processo de constituição da personalidade. Nesses processos estão contidos a assimilação das obrigações sociais e dos valores produzidos em sociedade.

Todavia, desde a Pómascaralis – modelo de cidade tomado como referência no que concerne a processos culturais e civilizatórios instituída pelos gregos na antiguidade – a sociedade tem se mostrado uma mãe cruel ao estabelecer diretrizes de comportamento e, ao mesmo tempo, permitir a subversão destas por meio de suas próprias contradições.  A sociedade produz suas próprias patologias, mas não produz meios de se auto-regenerar, então, acaba por permitir a desconformidade de forma condescendente.

Dentre as diversas formas de patologias observadas, a sociopatia é o tipo mais comum. Consiste de um transtorno de personalidade no qual o afetado, embora compreenda as regras sociais, não as respeita. E, ao contrário do que se crê, não se caracteriza por comportamentos antissociais no sentido de oposição às relações de comunidade, mas antes, pelo uso das regras sociais motivado por conveniência. Isto significa que, lhe sendo útil, o sócio deficiente certamente agirá de acordo com as regras. Confirmando uma máxima de Wittgestein que diz “se todo modo de agir deve estar de acordo com uma regra, pode também, contradizê-la”.

As causas da sócio deficiência, estão ligadas a fatores ambientais e psicológicos, entretanto,  aspectos sociais como condições econômicas precárias, família desestruturada e histórico de violência e/ou negligência familiar, destacam-se na formação da deficiência. Contudo, lesões pré-frontais também estão relacionadas ao surgimento da patologia, sendo responsáveis pelo desenvolvimento do transtorno de personalidade. Isto significa que indivíduos saudáveis, após sofrer algum tipo de acidente em que o córtex cerebral seja atingido, podem passar a apresentar comportamento sócio deficiente, ou seja, uma sociopatia adquirida.

De modo geral, a principal característica da sociopatia, é o desprezo pelas obrigações sociais e a falta de empatia para com o outro. O sócio deficiente possui egocentrismo exacerbado, emoções superficiais, pouco ou nenhum controle da impulsividade, baixa tolerância para frustração, baixo poder de sublimação, ausência de sentimentos de culpa, etc. Os afetados geralmente são pessoas cínicas e manipuladoras, incapazes de manter uma relação leal e duradoura. Subestimam a insensatez das mentiras, abusam, manipulam etc. Esse conjunto de características faz com que os sociopatas dificilmente consigam aprender com a punição e se modifiquem.

A sociopatia está mais difundida na sociedade do que se imagina. O sócio deficiente pode ser articulado e dotado de habilidades. Porquanto não há como classificar alguém como portador do transtorno apenas pela observação de seu comportamento, visto que todos têm propensão a manifestar comportamentos compulsivos cotidianamente, sem que deles se tenha consciência. Nesse sentido, só o clínico é capaz de realizar tal diagnóstico. Considere-se ainda, que a sócio deficiência pode manifestar-se em níveis diferentes variando conforme o caso. Isto significa que nem todo sócio deficiente apresentará obrigatoriamente todos os sintomas do transtorno ou que deva manifestar comportamentos obsessivos em tempo integral.

Anúncios

2 thoughts on “Deficiência Social: um ensaio sobre Sociopatia.”

Ajude-nos a melhorar. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s