Música, Poesia

Tanta saudade

Era tanta saudade, é pra matar

Eu fiquei até doente, eu fiquei até doente, menina

Se eu não mato a saudade, é “deixa estar”

Saudade mata a gente, saudade mata a gente menina

Quis saber o que é o desejo, de onde ele vem

Fui até o centro da Terra e é mais além

Procurei uma saída e amor não tem

Estava ficando louco, louco, louco de querer bem

 

Quis chegar até o limite de uma paixão

Baldear o oceano com a minha mão

Encontrar o sal da vida e a solidão

Esgotar o apetite, todo o apetite do coração

 

Mas voltou a saudade

É pra ficar, aí eu encarei de frente Aí eu encarei de frente, menina

Se eu ficar na saudade, é “deixa estar”

Saudade engole a gente, saudade engole a gente menina

 

Quis saber o que é …. apetite do coração

Ai amor, miragem minha, minha linha do horizonte

É monte atrás de monte é monte

A fonte nunca mais que seca, ai saudade ainda sou moço

Aquele poço não tem fundo, é um mundo e dentro é um mundo e dentro é um mundo e dentro

É o mundo que me leva

:: Música de Chico Buarque.

Anúncios