Comportamento, Música, Rock/Metal

Manifesto Iron Maiden

Lembro-me com certo romantismo de quando comecei a ouvir rock no início dos anos 90. Aqui em Fortaleza, os shows eram raros e havia grande alegria quando vinha uma banda de São Paulo tocar por estas bandas… No decorrer da década, muita coisa mudou. Surgiram movimentos locais que puseram nossa cidade no mapa; gente ligada a várias vertentes do rock se uniu no intuito de agitar a cena local independente. Trabalho que vem sendo feito até hoje, e, graças à rebeldia e à vontade dessas pessoas, não estagnamos nem caímos no esquecimento.

O ano de 2008, entretanto, trouxe a possibilidade de rompimento dos velhos paradigmas culturais locais. A cidade ensaia de forma promissora sua inserção em relação aos shows internacionais. Parece sonho: de repente podemos ver de perto as bandas que admiramos. No intervalo dos meses de fevereiro a novembro, presenciamos nada menos do que Helloween e Gamma Ray, Nazareth, Tarja Turunen (ex-Nightwish), Bad Religion, Destruction, Desaster, Millencolin, The Cult, Nightwish e Offspring, sendo que, por duas vezes, dois destes shows aconteceram em locais diferentes, simultaneamente – incrível para quem estava habituado com pouco!

Não obstante ao rumo dos acontecimentos locais, a banda Iron Maiden anuncia que retornaria ao país para uma série de shows, deixando claro seu desejo por tocar em mais lugares do que normalmente o fizera. Essa notícia provocou um verdadeiro alarde entre os fãs brasileiros. Os cearenses, estimulados pelo brilhante ano, embarcaram numa campanha idealizada por Tales “Groo” (guitarrista da banda Darkside e batalhador da cena local), que visa trazer a banda para Fortaleza.

A campanha, que inicialmente inspirava pouca confiança, logo tomou proporções tão grande que era impossível passar despercebida. Só na primeira semana foram cadastrados aproximadamente 6.000 membros na comunidade criada por Thiago Marques no Orkut. Todos trabalham ativamente na sua divulgação, buscando atrair a atenção das mais diversas mídias e conseguindo o apoio de importantes aliados em todo o território nacional. A turma toda, incluindo este que vos escreve, chega a passar horas na frente do PC buscando novos aliados para a causa ou pensando numa forma de contribuir para o seu crescimento.

Desde a data de sua criação em 11 de novembro de 2008, a comunidade moderada pelos amigos Charlie Jucá, Rubens PSD, Daniel Camelo, JV, Sara, Helton Feijó e o próprio Tales, registra a incrível marca de 7.400 membros, tendo conseguido repercussão internacional; conta com um site próprio (onde se pode simular a compra de ingressos) que serve de instrumento para a obtenção de dados concretos sobre o público pagante do eventual show; e ainda, com um blog onde se encontram informações atualizadas da campanha.

Acreditamos que está na hora de Estado, Município e Instituições Privadas abrirem os olhos para os anseios da juventude de Fortaleza. Nossa cidade vive uma nova realidade. A economia local se insere na global e, disto, decorrem mudanças nas relações sócio-culturais regionais… E mais: entendendo a formação cultural como uma forma de se construir uma sociedade mais consciente e mais justa, lamentamos a falta de políticas para a nossa juventude. Juventude esta que, como consumidora, quer ter acesso às grandes manifestações artísticas, e como cidadã, não admite mais ser ignorada por parte do poder público e da indústria cultural.

Anúncios

Ajude-nos a melhorar. Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s