Poesia

IMORTALIDADE

Noite dessas, numa mesa de bar, uma surpresa: o Diabo me abordou!
Sentou-se com cerimônia, pegou um cigarro preso à orelha, mas, antes de acendê-lo, perguntou-me cinicamente:
– Posso?!
– Fique à vontade!
Respondi-lhe com disfarce, já que também trazia consigo um incômodo mau cheiro de cachaça.
Com um ar perceptivelmente abatido, lastimou-se:
– Estou muito down. Nada dá certo: tenho sido incompreendido desde a infância, minha mulher pôs-me um par enorme de chifres, e as pessoas são contra mim…
Após uma pausa longa e fria, prosseguiu:
– No início, acreditava ser paranóia, porém, sabe aquela história do paraíso? Pois bem: fiz tudo pensando num bem coletivo. Ocupava um cargo de confiança, mas era jovem e estava enjoado de todo aquele marasmo celestial… Queria diversão, um espaço democrático e sem dogmatismos, onde houvesse lugar para todos. Além das tradicionais missas dominicais, teríamos raves e marijuana.
Então veio Deus com aquele ar todo-poderoso e sua mania de censura, dizendo “Não!” “Não pode isso, não pode aquilo”. Eu estava determinado e não dei ouvidos!
Acreditava que no final, todos seriam felizes e sairia aclamando como uma mente criativa.
… Só que no final das contas, como resultado, acabei sendo destituído do cargo, expulso do paraíso, e hoje, vivo num lugar que é um inferno.
Ainda que meio sem jeito, tentei animá-lo:
– Você estava insatisfeito e tentou mudar a situação celestial geral. Ao que parece, os inconformados mudaram o mundo e, pelo que se sabe, você é o primeiro revolucionário da história universal.
– Revolucionário nada! Tenho muita falta de sorte. Por causa de bons planos mal assessorados, estou sem credibilidade no mercado, e até gente que ajudei a fazer, como o Bin Laden, tem hoje, mais espaço na mídia do que eu.
Pra piorar, o sacana divulga o nome de Deus…
– Mas… – Tento retomar.
– Sem, mas! – Decreta. – Há pouco tomei veneno porque não aguento mais essa vida!
Apesar de ser o mentor intelectual da primeira arma de que se tem notícia, – a pedra com a qual Cain matou Abel – o Diabo detestava armas. Queria morrer lentamente, numa tentativa de que, nos momentos finais, a dor lhe superasse a tristeza. Antes, porém, de findo o desabafo, confessou-me emocionado que uma coisa, em especial, o deprimia profundamente: o dom da imortalidade.
Anúncios
Reflexão

Tempo bom é a gente que faz!

Férias… um presente ansiosamente esperado.

Hora de pôr em prática os ensinamentos dos discos e filmes, ou seja, experimentar um pouco de tudo, sem imposição de prazos pra reflexões tardias e sem medo de se arriscar.

Então, depois de uma café bem quente, que as janelas e as portas permaneçam, também, abertas. (…) sem compromissos marcados e sem hora para fechar!

Por falar nisto, acordar cedo tornou-se um hábito que pretendo desconstruir da forma mais leve  possível.

Fui!

Música

RAMONES

Lançado em 1976, mais precisamente no dia 23 de Abril, o primeiro disco dos Ramones, que leva o nome da banda, faz seu 32º aniversário.

Este é um disco especial pra mim, em virtude tanto a música, quanto pelo fato de que também nasci neste ano. Só que no dia 20 de julho.

Depois de decorridos 32 anos dos nossos nascimentos, ver que continuamos jovens e cheios de energia, é motivo de sobra pra comemorar!