Poesia

ÍNTIMO

969426_461971193892147_8064602_nÉs flor lítica, que bela paira pétala ao vento.

Encanta em cântico, movimentos.

Confluindo em amanhecidos momentos, boca, seio, sentimentos.

Teu corpo límpido provoca íntimo desejo de toque e beijo.

Tua forma perfeita ofusca os velhos olhos cegos da incerta certeza.

Reverenciada é tua beleza em delicados gestos de grandeza.

Beleza esta, unicamente concebida no teu corpo de mulher.

Poesia

HEU

Do corpo lívido, a alma ausente.

Serenidade mórbida extraída de um beijo amargo.

… Embriagada numa fonte de ilusões cedeu a alma em troca de um punhado de sensações.

Houve agora, a sinfonia do silêncio…

Isenta, então, de culpas, deixa como legado sua ideologia desprovida de rebeldia e inspiração.